sexta-feira, 13 de maio de 2011

AS PALAVRAS

                                                                                         Por Izaque Real
As palavras faladas ou escritas ecoam. Algumas permanecem, outras se vão levadas pelo vento da nossa existência. Todavia, nenhuma delas retorna ao seu ponto inicial. Uma vez mencionadas, as palavras seguem o seu caminho.


As palavras fazem história, criam escritores, heróis, vilões, cientistas, poetas; dão vida aos livros. Elas alimentam o amor, rompem ou elevam o ódio, perpetuam as amizades. Enfim, revelam mundos intangíveis às nossas mãos.

As palavras estão perto, mas ao mesmo tempo chegam longe. Percorrem o universo difundindo ideias. Sobre elas se constroem a linguagem humana; a verdade e a mentira, o belo e o feio e tantas coisas que permeiam o nosso existir.

Por meio das palavras podemos avançar rumo a nossa salvação, a uma vida melhor, ou simplesmente nos destruir por não sabermos como conduzi-las, interpretá-las. Quantos discursos poderiam promover a paz e a solidariedade, mas não poucas vezes acabam lançando palavras que provocam guerras, que semeiam discórdias.

As palavras estão em constante movimento. Elas se movem e avançam. As palavras são importantes. Através delas transformamos realidades, conhecemos povos e culturas. Com elas é possível alcançar os céus, tocar o infinito, chegar a um mundo mais belo, fraterno e feliz para todos.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Papa convida jovens a redescobrir o rosário


CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 11 de maio de 2011 (ZENIT.org) - Bento XVI convidou hoje, durante a audiência geral na Praça de São Pedro, a se rezar mais o rosário, neste mês de maio.
Como é seu costume, após as saudações em diversos idiomas aos grupos presentes na audiência, o Papa dirigiu as últimas palavras aos jovens, enfermos e recém-casados.
Ele convidou a “intensificar a prática piedosa do Santo Rosário, especialmente neste mês de maio, dedicado à Mãe de Deus”.
O Papa convidou os jovens a “valorizar esta tradicional oração mariana, que ajuda a compreender melhor e a assimilar os momentos centrais da salvação realizada por Cristo”.
Aos enfermos, exortou que se dirijam “com confiança à Virgem Maria mediante este pio exercício, confiando a Ela todas as vossas necessidades”.
Os casados, ele chamou a “fazer da reza do Rosário em família um momento de crescimento espiritual sob o olhar da Virgem Maria”.
Fonte Zenit