sábado, 23 de julho de 2011

XVII Domingo do tempo comum



“A pérola de grande valor”
EVANGELHO: MATEUS 13, 44-52
Mateus reúne sete parábolas no capitulo 13, neste domingo ouviremos as três ultimas. Hoje o Evangelho nos fala do tesouro escondido no campo, da pérola preciosa e da rede lançada ao mar.
Jesus compara o reino dos céus a um homem que encontra um tesouro no campo, cheio de alegria, ele vai, vende tudo para possuir este campo. Quem deseja possuir o reino dos céus deve estar disposto a vender tudo e livre de tudo que o aprisiona assumir os riscos para conquistá-lo. Encontrar este tesouro escondido, entender este chamado de Deus para uma vida mais dedicada ao amor ao próximo, e a evangelização, é a força que continua levando tantas pessoas a abrir mão dos prazeres e riquezas deste mundo e se dedicarem exclusivamente a Deus e a causa do reino.
Encontrar a pérola preciosa que é o próprio Jesus nos leva a uma decisão radical.  É com muita luta e oração e principalmente com a graça de Deus que faremos morrer em nós o pecado  e tudo que nos afasta do reino de Deus. Tomemos cuidado, pois pode ser que já tenhamos encontrado a pérola preciosa, mas ainda não tivemos a coragem de vender tudo para possuí-la. Para alguns, esse deixar tudo é loucura, pois não conseguem ver a riqueza que há em viver conforme a vontade de Deus. Só quem fez a experiência do amor de Deus entende isso.
O reino de Deus exige decisão radical, não se pode ficar em cima do muro. Quando experimentamos esta alegria ela invade nosso coração de tal modo que já não dá para viver sem ela. Tudo o que tínhamos antes se torna secundário, porque Jesus Cristo passa a ter o primeiro lugar em nossas vidas. Possuir a pérola preciosa é se tornar mais rico que antes. Pois Cristo será tudo em nossa vida. Mas para encontrá-la é preciso ver com o coração, pois o essencial é invisível aos olhos.
Redobremos nossa atenção para não valorizarmos demais as coisas deste mundo, que são importantes, para que tenhamos uma vida com dignidade e algum conforto. Nossa maior preocupação seja a salvação de nossa alma. Pois o reino dos céus é também como uma rede lançada ao mar que apanha peixes de todo tipo, mas que no final serão separados os bons dos maus. Portanto optemos pela riqueza e a beleza do reino dos céus e deixemos de lado toda ganância pelos bens materiais e procuremos renunciar ao pecado e a tudo que nos impede de assumir os valores do reino de Deus.
Como Salomão peçamos a Deus que nos dê um coração compreensivo, capaz de viver a justiça e ter sabedoria para entender a palavra de Deus e colocá-la em pratica.
Em Cristo

quarta-feira, 20 de julho de 2011

“Por que lhes falas em parábolas?”

Evangelho: Mateus 13, 10-17
Jesus falava em parábolas porque sabia que somente quem se abre a ação de Deus e aceita segui-lo é capaz de compreendê-las.
Os mistérios do reino de Deus são revelados àqueles que acolhem a Boa-Nova. Os que não querem aceitá-lo não podem compreender. Somos bem-aventurados, por que nossos olhos viram e nossos ouvidos ouviram o que muitos profetas e justos desejaram ver e não viram desejaram ouvir e não ouviram o que estamos vendo e ouvindo. Que dádiva recebemos de Deus, tivemos o privilégio de conhecer a palavra de Deus e maior graça quando a colocamos em pratica.
Ainda hoje muitos endurecem o coração e fecham os ouvidos para não ouvir a palavra de Deus e não ter que mudar de vida. Mas para aqueles quem conhecem a palavra é preciso vivê-la com fidelidade, pois Deus nos pedirá conta disso. Já não poderemos dizer que levamos uma vida errada porque nunca ninguém nos falou do amor de Deus. Nós conhecemos a verdade, Jesus nos revelou o Pai e isso para os cristãos é uma grande alegria.
Não podemos fechar nossos olhos e ouvidos ao clamor do pobre e dos que sofrem, pois isso é fechar o coração para o próprio Jesus que nós diz que o que fizermos ao menor dos pequeninos foi a ele que o fizemos. Abramos então nosso coração ao amor a Deus e ao próximo. E Com nosso louvor, agradecidos por um dia alguém ter nos falado da salvação e pelo nosso batismo sermos integrados nesta família de filhos amados de Deus.
Em Cristo